Notícias Recentes




NOVO ENDEREÇO PREFEITURA INAUGURA CASA DE ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL

 


 


Em cerimônia realizada no Centro Cultural e Pedagógico, foi inaugurada na quarta-feira (16) a Casa de Acolhimento “Patrícia Guidolim Guadagnim”. O Abrigo Institucional para Crianças e Adolescentes em situação de vulnerabilidade ocupava um imóvel alugado no bairro São Cristóvão e passa a ter um endereço próprio, na av. José Augusto da Fonseca, n. 417, no Bom Jesus.


O evento contou com a participação do prefeito Carlos Defavari, a primeira dama Vanda Defavari (presidente do Fundo Social de Solidariedade), Milena Chabregas (secretária de Ação Social), Paula Modesto (coordenadora da Casa de Acolhimento), vereadores Nabuco, Carlos Sicca e Canela, Maria Germec e Ana Maria Sampaio (da DRADS – Diretoria Regional de Ação Social), Thereza Marino Galvão (madrinha da Casa de Acolhimento), Dr.ª Heloísa Moraes (juíza de Direito), entre outras autoridades municipais.


Os pais de Patrícia Guidolim Guadagnim, Ângela Maria e Luís Antônio, junto com os filhos da homenageada Luís Felipe e Ana Júlia, e marido João Luís participaram do descerramento da placa e receberam uma réplica da placa de inauguração para marcar a data.


A construção do prédio de 247,23m² seguiu as orientações do Governo Federal, que estabelece a necessidade do abrigo ter o formato de uma casa padrão, para dar a sensação de acolhimento aos jovens atendidos. Além de salas para reunião, técnica e de coordenação e dois banheiros para funcionários, a casa tem sala de estar, sala de jantar, cozinha, lavanderia, quatro suítes – com quartos de 3,7 x 3,65 m e banheiros de 5,65m² – e área externa.


A Casa de Acolhimento tem como proposta de oferecer serviço de acolhimento provisório para crianças e adolescentes afastados do convívio familiar por medida protetiva, onde as famílias estão impossibilitadas temporariamente de cumprir a função de cuidado e proteção, até que seja viabilizado o retorno a sua família ou encaminhados para família substitutiva. Serão atendidos jovens de 0 a 18 anos incompletos, de ambos os sexos. O serviço é prestado por equipe técnica capacitada para garantir a preservação e fortalecimento familiar e comunitário.


No prédio alugado da rua Vereador Antonio Arzola Sobrinho, no São Cristóvão II, a capacidade de atendimento era de dez crianças. Nestas novas instalações há condições de receber até 20 crianças e adolescentes, conforme estabelece a legislação.


 

Autoria: Alex Camon
Fonte: SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL
Foto:
Postada em : 15/03/2019